22 julho, 2008

"il paradiso è qui" (o paraiso é aqui)!

Você é daqueles que odeia Starbucks?

Achava que o Brasil era um porto seguro já que ate pouco tempo não havia uma lojinha se quer ?

Pois bem, sabia que na Itália toda não existe um Starbucks!!!
Este fato por si só é curioso, haja vista, que o surgimento da rede de cafeteria se deu após visita de férias pelo fundador da marca a Itália em 1980.

Bem verdade, que a evolução de Starbucks absorveu certamente algo da tradição italiana do café, mas foi estruturada em torno da sociedade americana.

Apesar de ser inspirado na cultura italiana, isto não quer dizer que o modelo de Starbucks decolaria em solo italiano.

O italiano venera o café espresso? Sim, basta ver a quantidade de diferentes cafeterias espalhadas por Roma por exemplo. Porem, você não vê o italiano, bebendo café em copo de plástico, ou enquanto anda ou dirige! Atos tipicamente americanos.

Existem outras explicações para isso, que vão desde “respeito” as tradições italianas pelo seu bem maior – o espresso. Outra razão simples para “o por que” da relutância de entrar no mercado italiano, seria que a "taxa de sucesso" no mercado italiano é infinitamente menor do que o prejuízo causado pela falha. Se ganharem a aposta, simplesmente, aumentariam seus rendimentos internacionais que já são enormes. Agora, se perderem a aposta, entretanto, perderiam não somente o dinheiro mas estariam danificando a imagem incorporada.

Concluo que a estratégia de não entrar no mercado italiano, esta mais ligada ao respeito à marca do que propriamente respeito à cultura do espresso.

5 comentários:

Andre disse...

Nao entendi ? Porque alguem odiaria o Starbucks ?
Eles devem empregar milhares de pessoas e me parece ser uma empresa de sucesso.
Meu unico senao é a propaganda deles sobre Corporate Social Responsability e todo o dinheiro que eles investem nos paises pobres e blablabla....
Todos nós sabemos que 3/4 desse dinheiro ficam nas maos corruptas dos politicos e ONGs dessas republiquetas de banana latino-americanas....
Muito bem intencionados, mas o dinheiro nao chega onde devia...uma pena e nem é culpa deles.
Gosto muito do seu blog. Parabens.

espressa-mente! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gourmandise disse...

Não suporto o café deles e nem o muffim galeto (rsrs).
O brasileiro ainda não venera (em sua maioria) o café espresso. Gosta sim é de café, seja ele pingado ou puro (aquelas máquinas que ficam requentando). Quase todo brasileiro toma café, mas poucas casas de café (ou bares e restaurantes) sabem tirar e servir corretamente.
Tenho muita vontade de fazer o curso de barismo, mas falta tempo para me dedicar com afinco (acho que precisaria deixar a confeitaria e o vinho um pouco de lado).
Sinceramente só conheço umas 6 casas em São Paulo que fazem O CAFÉ. Preciso ir para a Itália...rsrsrsrs
bjo,
Nina.

Andre disse...

eu nao tenho sentimento extremo, nem amo, nem venero, nem odeio empresas. Quem quebrou os cafes onde o SB se instalou foram pessoas como eu, voce, o Joao, a Maria, o Jose, o Serafin, a Madalena....consumidores comuns que trocaram os cafes comuns pelo Starbucks...nao o Starbucks.
Eu tambem nao gosto do cafe deles, mas uma coisa é certa, o café deles é igual em todo o lugar e acredito que que no meio de tantos cafes ruins existentes no mercado, o SB é uma opcao segura para muitos consumidores.
Pra mim o cafe deles é uma bosta, melhor que muitos outros, mas nao odeio nem amo....

Andre disse...

Esqueci de falar:
em casa tenho uma maquininha de Nespresso...é otimo ? Nao...,é razoavel. Fazer o que eu nao tenho a minima ideia de como fazer cafe que nao seja nespresso...1 abraco e continue com os seu posts.