17 julho, 2008

A breve história do surgimento do espresso




















Este post é uma colaboração da minha amiga Teresa, diretamente de NY! Isto mesmo, temos uma correspondente internacional. Teresa além de amiga dos tempos de FGV, é blogueira como eu. Tks, Tete!

“O Espresso foi inventado em 1903 por Luigi Bezzera, proprietário de um negócio de manufatura. O sr. Bezzera queria encontrar uma maneira de processar o café mais rápido. Usando seu tempo depois do trabalho, um dia ele adicionou maior pressão nesse processo do café, reduzindo o seu tempo. A máquina que mais tarde introduziu foi chamada de “Máquina rápida de café”, de onde vem o nome espresso que significa “rápido” em italiano! Esta máquina não só reduziu o tempo de processamento, como fez um café melhor. O rápido time de processamento permitiu que as melhores qualidades do grão de café pudessem ser extraidas, evitando algumas características sem sabor associadas à super extração. Luigi Bezzera não foi muito bem sucedido no marketing da máquina pois não tinha dinheiro suficiente.
Desidero Pavoni comprou então os direitos da patente da máquina de espresso em 1905 e introduziu com muito sucesso ao mercado italiano. Fotografias da virada do século descreve os quiosques italianos servindo “Cafe Espresso La Pavoni”. Estes eram lugares muito comuns na Itália. Desidero Pavoni mudou a maneira que os italianos bebiam café.
Desde 1905, tem havido uma constante expansão do mercado de café para as bebidas baseadas no espresso. Aqui nos Estados Unidos, estamos somente no começo deste processo, que tem sido deliciosamente repetido no mundo todo.”
---------------------------------
(Comentários da Teresa)
O café já gerou a maior multinacional do café: a Starbucks. Pelo menos em Nova York, você encontra uma destas lojas com o seu logo verde em quase cada esquina! No inverno, considero uma das melhores sensações do mundo, sair do frio e entrar numa destas lojas super aquecidas e sentir o aroma do café! É de virar os olhinhos e salivar! J Os coffee shops aqui viraram um ponto de encontro para qualquer fim: namoro, blind date, fechamento de negócios, encontros casuais, e até entrevistas com candidatos a algum emprego! Eu já testemunhei parte de uma “entrevista” tomando um café do lado da mesa. Encontram-se pessoas de todos os tipos, com diferentes intenções, mas o principal motivo é mesmo tomar um bom café e... usar o banheiro. Aliás, uma das razões para se gostar de viver em Nova York, é a facilidade de usar o banheiro das melhores instalações sem ser incomodado. Está aí a Starbucks para comprovar. O café simples da Starbucks é caro (US$2) mas procedente das melhores safras do mundo todo. Ganhou o mercado com o seu jeito “cool” de ser, deliciosos produtos, excelente música (parece que é o novo nicho de mercado do negócio deles), inclusive muita música brasileira e sem ninguém para te apressar!
Depois conto mais “causos” de outros cafés, também saborosos embora não tão conhecidos. To be continued... Beijos,
Tete
New York

Foto: Jomar Brustolin

2 comentários:

Jomar disse...

Caro amigo,

Adorei a foto que ilustra esse post! Gostaria apenas que você colocasse um link para o meu blog, uma vez que a foto foi produzida por mim.

Abraço!

Jomar
qvinho.com.br

espressa-mente! disse...

Jomar,
grato pela visita.
a foto ja vem com o credito. basta clicar e voce verá que esta lá: Jomar Brustolin
abs!